quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Algumas dicas para quem quer melhorar os estudos de inglês e tornar-se fluente




Algumas dicas para quem quer melhorar os estudos de inglês e tornar-se fluente

O cérebro é um dos maiores mistérios do corpo humano. Mas o que todo mundo sabe é que ele é realmente uma máquina de aprender e quando bem utilizado pode alcançar resultados surpreendentes.



E por isto é muito importante saber como ele funciona para ter sucesso. E justamente por isto é importante também saber como preparar o seu cérebro para você estudar e aprender melhor o inglês.

Abaixo algumas dicas que irão lhe ajudar:

- Local preparado. 
Sim, ao estudar tenha tudo o que irá utilizar para os estudos em mãos. Arrume o seu local de estudo. Ao estudar em um lugar bagunçado, sua atenção sempre será desviada. Foque apenas no seu material de estudo.

- Esqueça as redes sociais. 
Está mais do que provado o mal que é estudar e ficar olhando Whatsapp, Facebook, Instagram.  Antes de começar a estudar desligue-se do mundo virtual. Parece óbvio, mas muita gente ainda acha que consegue ter um alto nível de estudo olhando as redes sociais paralelamente.

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Dicas de como ampliar o vocabulário em inglês para negócios?




Dicas de como ampliar o vocabulário em inglês para negócios?

No mundo dos negócios saber inglês é fundamental. E mesmo sabendo o profissional precisa entender os termos mais famosos no mundo dos negócios e startups que nem sempre são ensinados nos cursos e na internet.

Existem dez termos bastante utilizados em frases que misturam o português e inglês e que são muito utilizados em palestras, reuniões e relatórios.


Um termo muito utilizado é “Churn Rate” que é o índice de cancelamento de clientes. Onde Churn é uma métrica indicativa do quanto a empresa perdeu de receita ou clientes. O cálculo de churn seria a divisão entre a quantidade de clientes que perdeu até o final do período pelo total de clientes que iniciaram. Por exemplo se a empresa perdeu dez clientes de 100 lê-se que a empresa teve 10% de churn rate.

Já quanto um cliente está insatisfeito... ele pode ser considerado um trouble ticket. E a empresa terá que estudar e entender qual foi a reclamação. Como o tempo de espera, atendimento, tempo de resolução... etc.

Já o indicador que avalia o desempenho do negócio, por exemplo a taxa de horas de parada de um equipamento ou retorno de investimento, é chamado de Key Performance Indicator ou KPI.

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Definindo realmente o nível de proficiência do seu inglês



Definindo realmente o nível de proficiência do seu inglês


Para realmente definir o nível de proficiência de uma pessoa é fundamental usar uma régua oficial como o Common European Framework of Reference (CEFR). Veja a tabela a seguir:

NívelDescrição
A1INICIANTE (até 80 – 100 horas)
 Pode entender e usar expressões familiares do dia a dia, bem como frases básicas direcionadas a satisfazer necessidades concretas. Pode se apresentar e responder a perguntas sobre detalhes de sua vida pessoal, biografia simples, como: onde vive, pessoas que conhece ou coisas que possui. Pode, eventualmente, interagir de maneira simples com nativos desde que eles falem pausadamente, de maneira clara, e que estejam dispostos a ajudar.
A2BÁSICO (até 180 – 200 horas)
 Pode entender frases e expressões relacionadas a suas áreas familiares, como informações pessoais e familiares básicas, compras, geografia local, emprego. Pode se comunicar de maneira simples em situações familiares que requeiram troca de informações curtas e precisas. Pode descrever de maneira superficial aspectos sobre seus conhecimentos, ambiente onde vive e necessidades imediatas.
B1INTERMEDIÁRIO (até 350 – 400 horas)
 Pode entender os pontos principais sobre assuntos do dia a dia, como: trabalho, escola e lazer. Pode lidar com situações cotidianas de turismo no país onde a língua é falada. Pode produzir textos simples sobre áreas familiares e de interesse. Pode ainda descrever experiências, eventos, sonhos, desejos e ambições. Além disso, pode ainda opinar de maneira limitada sobre planos e discussões.
B2USUÁRIO INDEPENDENTE (até 550 – 600 horas)
 É capaz de entender ideias principais de textos complexos que tratem de temas tanto concretos como abstratos, inclusive textos de caráter técnico se forem de sua área de atuação. Pode interagir com falantes nativos com um grau suficiente de fluência e naturalidade de forma que a comunicação ocorra sem esforço por parte de nenhum dos interlocutores. Pode produzir textos claros e detalhados sobre temas diversos, assim como defender um ponto de vista sobre temas gerais, indicando vantagens e desvantagens das várias opções.
C1PROFICIÊNCIA EFICAZ (até 750 – 800 horas)
 É capaz de compreender uma ampla variedade de textos extensos e com certo nível de exigência, assim como reconhecer sentidos e ideias implícitas. Sabe expressar-se de forma fluente e espontânea sem fazer muito esforço para encontrar uma palavra ou expressão adequada. Pode fazer uso efetivo do idioma para fins sociais, acadêmicos e profissionais. pode produzir textos claros, bem estruturados e detalhados sobre temas de certa complexidade, mostrando uso correto dos mecanismos de organização, articulação e coesão do texto. Capaz de entender por completo um filme sem legendas.
C2DOMÍNIO PLENO (até 1000 – 1200 horas)
 É capaz de compreender com facilidade praticamente tudo que ouve e lê. Sabe reconstruir a informação e os argumentos procedentes de diversas fontes, seja em língua falada ou escrita, e apresentá-los de maneira coerente e resumida. Pode expressar-se espontaneamente com grande fluência e com um grau de precisão que lhe permita diferenciar pequenas nuances de significado, inclusive em situações de maior complexidade.

Quanto tempo de estudo é preciso para ser realmente fluente em inglês?



Quanto tempo de estudo é preciso para ser realmente fluente em inglês?


Muita gente tem esta dúvida, mas afinal, quanto tempo é necessário para realmente falar bem em inglês? A tão sonhada fluência em inglês. Mas infelizmente a resposta não é nenhum pouca simples.

Pois além do número de horas de aula... existem outros fatores para atingir este objetivo. Por exemplo:

- Qual o nível atual do aluno? Isto é, o que você já sabe de inglês? É importante verificar se a escola possui profissionais gabaritados para analisar o seu nível. 

- Qual é a carga horária semanal de aulas? Desconfie de cursos que vendem "aulas rápidas" ou aulas "sem gramatica" ou "sem falar" ou pior...."em português". 

- Estudo extraclasse para consolidar o que é visto nas aulas. Verifique se o curso oferece outras atividades. Se possui fotos de alunos (suspeite de escolas sem fotos de alunos), pesquise se a escola está presente nas redes sociais... pois atividades precisam estar antenadas com tecnologia.

- Ritmo de aprendizagem do aluno. Se possui facilidade ou não para aprender um idioma estrangeiro.

- Metodologia. Evite de todas maneiras cursos que foquem na tradução ou decoreba. Pois isto dificulta muito o aprendizado. Além de enganar.

- Qualidade das aulas (professores gabaritados e com bom currículo) e bons materiais (fuja de apostilas) é um enorme diferencial.

- Numero de alunos na sala. O ideal é estar em uma sala com poucos alunos, no máximo de 12. Pois a prática oral precisa ser observada individualmente pelo professor. Mas cuidado com salas com 1, 2 ou 3 alunos apenas... pois também pode inibir o aluno. 

- Invista sempre em escolas que são Centro Aplicadores de Exames Internacionais. Os de Cambridge são um dos mais respeitados. Pois ter este diploma realmente qualifica seu real nível. Não acredite em diplomas das escolas de idiomas. Pois o "Avançado" de uma escola pode não ser nem o "intermediário" de outras. Cuidado!

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More