segunda-feira, 23 de outubro de 2017

5 dicas para você escolher o melhor curso de inglês


5 dicas para você escolher o melhor curso de inglês

Saiba como escolher o curso de inglês ideal para você


Todo mundo sabe que ter domínio do inglês tornou-se uma exigência do mercado de trabalho, também é importante para entrar em uma universidade de ponta ou indicado para quem pretende morar no exterior com qualidade e com mais chances de se trabalhar no exterior evitando trabalhos braçais. 

Atualmente existem inúmeras opções de aprendizado com abordagens que se encaixam as necessidades de cada um. E abaixo citamos cinco passos a serem seguidos por quem deseja escolher a melhor opção de curso particular de inglês.

1 - Encontre seus objetivos com o idioma
Você precisa identificar suas metas. Saiba qual é o seu objetivo com o idioma . Se quer aprender inglês para conseguir se virar durante uma viagem, para uma reunião de negócios ou uma nova vaga de emprego? Se o fim for turístico, por exemplo, o mais importante é aprender conversação rapidamente. Agora, se a questão for profissional, é preciso focar na gramática. Mas lembre-se, suspeite de cursos que "vendem a idéia" de que é possível aprender inglês desde o básico sem gramática. 
Já ouviu alguém entrar na Fórmula 1 sem saber dirigir um carro?  A comparação é tão absurda do que acreditar em cursos assim.


2 – Procure escolas que além de entender a sua agenda não misture níveis na mesma sala, saiba selecionar a turma de acordo com perfil e também idade.
Todos sabem que uma das grandes dificuldades que os trabalhadores identificam ao procurar uma formação em inglês é ter tempo para frequentar as aulas. E que as rotinas estão cada vez mais corridas e que existem cursos que se ajusta à sua agenda. O perigo disto é que muitos cursos misturam níveis na mesma salas, ao criarem aulas com horários 100% flexíveis são obrigados a contratarem professores com disponibilidade quase "à disposição" o dia todo. E obviamente a qualidade destes professores são questionáveis. O mais importante é saber exatamente e principalmente arranjar um tempo fixo para estudar. 
Afinal, assim como almoçar todo dia, estudar inglês é de suma importância. 2 horas semanais para isto é facilmente encontrável para quem sabe se planejar. Concorda? 


3 – Pesquisar por métodos que não vendam milagres e mágicas.
Sim, por incrível que pareça, infelizmente o Brasil ainda possuem muitas escolas que vendem "inglês sem gramática" , "básico ao avançado em 1 anos" e outras atrocidades. E muita gente cai.
Pesquise muito. E opte por escolas que consigam provar a qualidade do curso. Principalmente com exames internacionais. Opte por escolas que são centros aplicadores de exames internacionais. Não acredite nas promessas da escola. E sim na qualidade comprovada. 
Claro, cada aluno tem um ritmo de aprendizado. Certas pessoas têm facilidade em aprender novas línguas, enquanto outras têm grande dificuldade. Isso é normal, e pode desanimar o estudante. Pensando na singularidade dos estudantes, alguns lugares já oferecem soluções. Portanto, se a escola conta com o coordenador diariamente, prepara para exames internacionais e principalmente ensina idioma de um jeito natural (fugindo da decoreba ou tradução) com certeza estará em uma boa escola. Suspeite de escolas que te força a comprar o material de todos os níveis tudo de uma vez ou que mistura níveis tudo em 1 sala.

4 - Leve em consideração o seu conhecimento
Atualmente as pessoas possuem níveis diferentes de conhecimento de inglês.  Umas precisam aprender o inglês do zero, outras já têm alguma noção por acompanhar séries, filmes, ou por ter frequentado aulas em algum momento da vida. E justamente por isto, é importante passar por um teste de nivelamento. É importante encontrar uma instituição que crie um plano de ensino próprio para você, levando em consideração seus interesses e conhecimentos prévios. Tente pesquisar e analisar a qualidade do coordenador da escola. Uma das peças mais importante de qualquer escola. Se a escola troca sempre de coordenador ou o profissional é muito inexperiente... isto representa perigo!

5 – Conhecer a capacitação dos professores
Tão importante quanto a qualidade do coordenador, a capacitação dos professores é bem importante também. Infelizmente, muitas pessoas que passam 2 ou mais anos no exterior acham que já podem dar aulas.  Saber dar aulas é muito mais do que apenas conhecer ou falar o idioma.  E justamente por isto, a experiência do coordenador também conta muito, pois é ele que contratará bons ou maus professores. Procure sempre saber qual é a capacitação dos professores, o contato que eles tiverem com língua, se possuem certificações internacionais e como são avaliados e por qual treinamento passaram para dar aulas.

E Lembre-se. O barato sai muito caro. Assim como não existe mágicas. Suspeite de escolas que vendam isto.

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More