terça-feira, 24 de março de 2015

Especialista dá dicas para perder o medo de falar inglês em público



Deixar a timidez de lado e adotar alguns exercícios ajudam a soltar a língua.


Considerada a principal língua do mundo globalizado, o inglês tornou-se essencial para quem deseja se destacar no mundo dos negócios, realizar viagens para o exterior ou até mesmo entender mais sobre a economia global e diferentes culturas. Independente do motivo, o fato é que qualquer pessoa tem a capacidade de aprender a falar a língua. No entanto, algumas apresentam menos desenvoltura que outras, e muitas vezes, a falta de prática ou a timidez são motivos que levam ao bloqueio da fala do novo idioma.

O medo de falar inglês em público não costuma afetar quem começou a ter contato com a língua muito cedo, mas geralmente atinge aquelas pessoas que buscaram aprender inglês só na idade adulta. Segundo o coordenador pedagógico da Minds em João Pessoa, Wilson Fernandes, algumas das razões mais comuns para a vergonha de se expressar na língua correspondem ao medo de errar a pronúncia, o medo de ser julgado pela outra pessoa ou o medo de esquecer as palavras. Para ele, a primeira regra para quebrar a barreira com o inglês é diminuir o grau de cobrança a si mesmo e deixar a timidez de lado. “O mais importante é ter o interesse de querer falar e tentar se expressar para que a comunicação possa acontecer. A desenvoltura na fala e a confiança vão vir naturalmente com o tempo”, explicou.

Outra recomendação importante é não se culpar pelo erro, pois ele faz parte do aprendizado. “Não pode ter medo de arriscar, pois os erros são comuns até na nossa própria língua. Caso aconteça na hora de falar inglês, nada nos impede de parar, voltar e arrumar a frase”, orientou.

Tentar agir naturalmente e não se prender somente às regras gramaticais também é uma dica que vale a pena para que a fala não soe como mecânica. “Quando nos sentimos obrigados a obedecer a gramática, sempre vamos tentar lembrar de todas aquelas regras no momento de criar uma frase, ao invés de simplesmente falar o que estamos pensando, como um nativo”, comentou o coordenador. 

Exercícios para o dia a dia
Segundo o coordenador, o importante é levar o aprendizado para além da sala de aula e começar a adotar também outras maneiras divertidas de melhorar o inglês: 

Ler em voz alta - É fundamental que você acostume-se a ouvir sua própria voz em inglês. Você poderá melhorar a pronúncia e treinar o ouvido. "Gravar essa leitura em voz alta também nos ajuda a descobrir possíveis erros que não escutamos na hora de verbalizar. É interesse ler e gravar o mesmo texto várias vezes em dias diferentes para fazer um comparativo desde a primeira leitura até a última. Desse modo, o aluno poderá notar a sua evolução", ensina Wilson.

Praticar sempre que possível- Aproveitar o encontro com os amigos para conversar em inglês também é uma boa opção. “É importante tentar praticar em todas as ocasiões, comentar situações do dia a dia e, claro, corrigir e ser corrigido quando for necessário”, comentou Wilson Fernandes. Outras situações, como o trânsito, por exemplo, também podem ser aproveitadas para a prática de exercícios mentais, para ouvir CDs de conversação ou músicas.

Memorizar expressões - Existem palavras, expressões e frases que são mais corriqueiras ou até mesmo clichês na língua. Começar a memorizá-las facilita o momento do diálogo. “Assistir filmes ou seriados com legendas em inglês nos ajuda a conferir a grafia de algumas palavras, treinar o ouvido, e também nos deixa atualizados com expressões que são ditas com mais frequência”, completou o coordenador.

fonte: Paraibatotal

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More