sábado, 7 de setembro de 2013

A dificuldade em se encontrar bons professores de idiomas

Cursos de idioma enfrentam dificuldade para achar professores de inglês

Todo mundo sonha em falar inglês e devida a proximidade dos grandes eventos esportivos internacionais a busca pelo aprendizado de um novo idioma está cada vez mais alto.


Porém faltam professores qualificados para dar conta dessa demanda. As principais escolas de idiomas do país têm aberto vagas constantemente e muitas relatam dificuldades para preencher todos os cargos. Assim, investem em treinamentos internos para tentar solucionar o problema.

Infelizmente muitas escolas não se preocupam com isto, mas também felizmente algumas escolas investem pesados na contratação e treinamentos de bons profissionais.


No Plan Idiomas Direcionados há vagas abertas desde setembro de 2012 que não conseguem ser preenchidas — atualmente há 20 postos disponíveis. E, há cerca de um ano, a empresa, cujo foco maior é no ensino de inglês corporativo, está percebendo que está mais difícil encontrar professores com a qualificação necessária. Para dar conta da demanda, que não para de crescer, o Plan está buscando firmar uma parceria com universidades estrangeiras para trazer professores de fora.

No Centro Britânico Tucuruvi, uma das unidades da renomada rede Centro Britânico, os diretores além de remunerar os professores com salários acima da média, também exigem e treinam para certificações internacionais. "Nesta unidade realmente estamos buscando o que há de melhor no mercado. E justamente por isto, quem estuda no Centro Britânico Tucuruvi sabe que não há como pagar barato para se ter um curso de alto nível. Pois só contratamos professores de altíssimo nível."


A fluência no inglês é fundamental, mas não basta isso. É preciso ter postura, entonação, estar atualizado com as novas tecnologias — diz Eloísa Lima, diretora psicopedagógica do Dice, acrescentando que observa também uma dificuldade para que a carreira seja abraçada como uma profissão. — Muita gente quer ser professor de inglês de forma temporária ou como quebra-galho e não se dedica ao desenvolvimento profissional


Veja a reportagem:

 
 
Fonte: O Globo
 

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More