segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Consigo viajar ao exterior sem falar inglês?

 
 

Consigo viajar ao exterior sem falar inglês?


Muitas vezes o inglês vem substituído por espanhol ou francês, mas a origem da preocupação é a mesma. Consigo viajar ao exterior sem falar inglês ou outro idioma?

Dominar um idioma ajuda muito quando você viaja ao exterior. No entanto, não falar línguas não é impedimento para fazer nenhuma viagem.

O que não falta por aí é gente que viaja só com a cara de pau e a mímica, e volta com histórias deliciosas para contar. É preciso desprendimento e um certo espírito de aventura, mas na imensa maioria das vezes tudo dá certo. O turismo é a maior indústria do planeta, e você vai se surpreender com as maneiras com que você vai ser ajudado.

Minhas recomendações para você encarar uma viagem ao exterior mesmo sem saber nada de gringuês:

1. Vá com tempo sobrando
Nada de agenda cronometrada. Você precisa ter tempo de cometer uma ou outra mancada e refazer a operação. Viajar slow diminui a tensão e dá a chance de você superar o pânico inicial.
 
2. Estude bastante antes de viajar
Leia tudo o que puder sobre o destino. Faça Google Maps com os seus objetivos de cada dia. Leve guias de bolso do destino junto com você. Serão seus guias em português.
 
3. Comece por lugares fáceis
É mais fácil aprender os macetes das viagens internacionais em destinos simples de ser entendidos. Vá a Buenos Aires (com passaporte, não com RG). Faça sua primeira viagem a Europa em Portugal ou na Espanha — Itália, quem sabe.
 
A Flórida é um lugar onde você vai estar sempre a dois passos de alguém que fale espanhol. No Caribe de fala espanhola (Cancún, República Dominicana, Cuba), além de Aruba e Curaçao, não há barreira da língua. Tudo o que você experimentar nessa viagem de iniciação terá utilidade em lugares onde o portunhol não tem uso.
 
4. Não pense que os outros não pagam mico
Viagem sem ao menos um mico não é viagem. Todo mundo está sujeito a eles — inclusive os que dominam vários idiomas, e podem ser vítimas do excesso de autoconfiança. Leve o bom-humor na bagagem e aprenda a se divertir dos (eventuais) pratos incomíveis ou voltas dadas à toa.
 
5. Use e abuse dos postos de turismo e agências de receptivo
Os postos de informação e as agências de receptivo (a recepção do seu hotel representa várias) têm paciência infinita com turistas malversados no idioma local. Recorra a eles sempre que estiver em apuros.


Mas claro, dominar uma língua ajuda, e muito. Evita ser assaltado, enganado, ficar perdido ou até mesmo te auxilia em aproveitar ainda mais a viagem.
E com certeza, atualmente só não estuda quem não quer! Entre em alguma curso de idioma.

Mãos à obra!


fonte: Diário do Blogueiro.

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More