sexta-feira, 3 de maio de 2013

Desemprego nos Estados Unidos é a menor em quatro anos

Taxa de desemprego nos Estados Unidos é a menor em quatro anos


O nível de emprego nos Estados Unidos aumentou mais do que o esperado em abril, e a contratação foi muito mais forte do que anteriormente esperado nos dois meses anteriores, abrandando os temores de que o aperto dos cintos em Washington estava causando forte desaceleração na economia.

As folhas de pagamento excluindo o setor agrícola aumentaram em 165 mil no mês passado e a taxa de desemprego caiu para a mínima de quatro anos, a 7,5%, informou o Departamento do Trabalho nesta sexta-feira.


As folhas de pagamento de março subiram para 138 mil, 50 mil empregos a mais do que divulgado anteriormente, e a contagem de empregos de fevereiro foi revisada para cima em 64 mil, para 332 mil, o maior ganho desde maio de 2010.

Economistas consultados pela Reuters esperavam que as folhas de abril aumentassem em 145 mil e que a taxa de desemprego ficasse estável em 7,6%. A queda na taxa de desemprego no mês passado refletiu aumento no nível de emprego, ao invés das pessoas abandonando a força de trabalho.

A queda na taxa de desemprego refletiu mais o ganho de vagas do que pessoas deixando a força de trabalho.

"Isso mostra que o mercado de trabalho e a economia em geral parecem estar mais resilientes do que os investidores temiam", disse o analista de mercado da Western Union Business Solutions, em Washington, Joe Manimbo.

Mesmo assim, detalhes do relatório permaneceram consistentes com desaceleração na atividade econômica. Os empregos no setor de construção diminuíram pela primeira vez desde maio, enquanto as folhas de pagamento da indústria ficaram estáveis.


A semana de trabalho média atingiu máxima de nove meses, com a queda de indicador do esforço de trabalho geral, mas os ganhos médios por hora aumentaram quatro centavos.
A força relativa dos dados foram particularmente surpreendentes, dados outros sinais recentes que sugerem que a economia desacelerou com força nas últimas semanas.

fonte: Uol

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More